quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Crise? Onde?

Que existe uma crise no Brasil isso é claro, mas não se trata exatamente de uma crise financeira forte e que coloca todos em situação de alarme. Existe uma grande crise política, onde a safadeza que estava escondida agora começa a feder e mostrar sua cara para todos nós.
Há também a crise da fata de controle das pessoas que estavam acostumadas a gastar muito e, de repente, se viram numa situação desfavorável e atoladas em dívidas que não serão fáceis de serem sanadas com a inflação crescente.
Quando ando nos shoppings do Recife me deparo com um mundo paralelo, avesso à crise, onde as lojas lotadas de compradores mostram uma realidade bem diferente do que imaginamos e fico me perguntando onde realmente a crise existe e como ela pode nos afetar, já que observamos até muitos pontos positivos nessa agonia toda, uma vez que as lojas agora estão fazendo muitas promoções para manterem as vendas num nível aceitável e que faça as despesas serem pagas, não gerando prejuízo para os empresários.
Se andarmos num dos maiores shoppings daqui encontraremos lojas grandiosas e com preços estratosféricos, mas com boas vendas e clientes de grande potencial. É certo que o movimento caiu um pouco, mas acho que é devido ao endividamento crescente das pessoas e a falta de segurança que hoje depositam nos seus empregos, pois temem gastar muito e em pouco tempo não terem como pagar as contas, ainda mais agora, no final do ano, quando as despesas aparecem como num passe de mágica. Mesmo sem querer gastar nos deparamos com as mais diversas gordurinhas de final de ano para nos atormentar e nos fazer gastar além do que estava previsto. 
Enquanto a desordem no país imperar e a corrupção não for domada, jamais poderemos ter dias melhores e isso não se trata de fato novo, pois desde os meus tempos de criança que vejo essa mesma história e quase nunca encontramos soluções para o assunto, que não é novidade e sempre atrapalhou as nossas vidas.
O crescimento acima da média que o Brasil teve nos últimos anos foi bem significativo, mas agora acredito que um momento de saturação e estabilidade está gerando tais desordens sociais e fazendo com que as pessoas tenham que realmente provar o seu valor para se manterem vivas no mercado de trabalho e conseguirem um lugar ao sol.
Nossa população cresce muito, sem qualificação, sem educação, sem compromisso, sem noção, sem nada. Fica complicado absorver tudo isso num mercado de trabalho cada vez mais automatizado e cheio de interferências internacionais, onde os produtos vindos de outros países se tornam mais atrativos, em matéria de preço, que os nossos, genuinamente nacionais. É cada vez mais raro ver um produto, que não seja alimento, ser fabricado no Brasil e se formos olhar as roupas e calçados, esta situação é ainda mais alarmante.
Pagamos muitos impostos e não sabemos para onde todo o dinheiro vai e os desvios de verbas públicas nos fazem ter medo de tudo e tornar os nossos dias cada dia mais conturbados e cheios de confusões. A nossa crise é de organização e de vergonha na cara e quando isso melhorar, todos nós, brasileiros, poderemos respirar melhor e conseguir conquistar uma vida mais digna.  
Nossa crise é constante e generalizada e isso não é novidade para mim.

0 comentários:

Postar um comentário