sábado, 16 de maio de 2015

Acabou Chorare?

Determinadas ações quando tem fim, nos causam um intenso prazer, algo que nunca podeá ser descrito em palavras, mas somente com sensações e fisionomias de grande alívio, as quais nos fazem refletir sobre muitas coisas e tudo que influenciou os altos e baixos pelos quais passamos e tivemos que sentir para entendermos que a obra da vida é bem mais complicada do que imaginamos e terminá-la não é o ponto final de uma história, mas o início de um momento bem mais tranquilo e satisfatório para todos nós.
Ter organização naquilo que realizamos e melhorar a nossa vivência diante de tudo é uma grande lição que devemos aprender sempre, pois somente assim teremos a certeza de que nada foi em vão e de certa forma tudo valeu a pena para que a felicidade pudesse finalmente reinar e se tornar válida para vários momentos oportunos.
Aliviar momentos de tensão ou de esperança é algo sempre desejado, mas nem sempre alcançado porque no meio do caminho ficamos atrapalhados com as ferramentas que dispomos e começamos a fazer a coisa errada, de maneira não construtiva, e que causa muitos prejuízos desnecessários para todos aqueles envolvidos na nossa agonia temporária e que só precisava de um pouco da nossa atenção e cautela.
Se de um lado podemos ter a capacidade de realizar bons atos, do outro existe o nosso descuido com as várias interferências que aparecem no meio do caminho e que fazem com que muitas outras situações ruins sejam geradas desnecessariamente, minando a paciência e a confiança que antes existia e que agora necessita de novas gotas de vivacidade para ter sentido real e imediato.
A melhor forma de construírmos bem a nossa vida é ter a certeza do que fazemos, com um planejamento detalhado do que iremos concretizar, sem deixar que as várias atividades que surgem possam estar cercadas de interferências ruins e que não ajudam em nada no nosso desenvolvimento e sabedoria.
O aprendizado de cada um de nós depende da sabedoria de enxergar as atividades como um todo e não separadamente, sempre pensando que a união de todos os esforços farão com que a eficácia da vida esteja em evidência e possa ser observada com muita serenidade e beleza, onde nenhum retoque fora de hora seja requerido ou observado.
Acabou?
Acabou... Acho...

0 comentários:

Postar um comentário