quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Risco

Quando desconhecemos o perigo nos arriscamos mais e com isso terminamos descobrindo o que nem imaginávamos e que de alguma forma pode até ser benéfico para as nossas vidas. O ruim é quando deixamos de ousar por insegurança, pois tal fator é motivado pela ignorância dos fatos, embora a maior parte seja fruto do nosso medo de sair do lugar comum e de conquistar novos espaços.
O risco que ronda as nossas vidas pode nos afetar de várias formas, mas uma maneira bem eficaz de moldar isso e fazer com que o resultado seja sempre bom é buscando a consciência e informação sobre os fatos e construindo a cada dia uma melhoria nos nossos desejos e perspectivas de vida, que nunca serão boas se não estiverem apegadas ao que realmente importa e merece crédito.
Tudo que realizamos com muita informação, gera segurança e conhecimento dos perigos que nos afetam e fazem com que a nossas chances de acerto sejam inacreditáveis e construam bons fatores de determinação e crescimento, já que saberemos conscientemente o que fazer, além de termos na nossa mão todas as regras que regem este jogo da vida tão complicado.
Informação nunca é demais e cada atitude feita para o sucesso denota a nossa capacidade de edificar o que é bom e provar para nós mesmos que temos capacidade de ficarmos bem em todos os momentos que escolhermos, seja em que situação de conflito for.
Alguns esquecem os detalhes primordiais das suas atividades e fazem disso uma sentença de atraso, onde todos os passos mal planejados só constroem a desgraça e a falta de continuidade de muitas atividades que iremos desenvolver ao longo da nossa caminhada.
Saber quais são os riscos que nos esperam é algo bem complicado e muitas vezes hipotético, mas poderemos elevar a certeza e diminuir a dúvida se a atenção não for deixada de lado e dessa forma contribuir para o que há de bom e possui grandes chances de melhoria.
Arriscar-se é necessário, mas para que isso se torne menos desgastante para todos nós, o mínimo de consciência e informação deve existir para que a felicidade seja maior e os frutos bem mais saborosos que o amargo da derrota.

0 comentários:

Postar um comentário