terça-feira, 28 de outubro de 2014

A Disputa Presidencial

A eleição presidencial deste ano foi bem dividida e mostrou um país ávido por mudanças, pois se assim não fosse a folga teria sido bem maior entre os candidatos quer disputaram o mandato. Analisando bem os dois perfis, não encontramos nada que chame a atenção e que nos faça crer que os dias vão ser melhores, pois as acusações mútuas só mostram que a balança pesa dos dois lados e faz com que a igualdade de problemas seja similar e difícil de ser analisada com mais profundidade apontando um que seja "melhorzinho" que o outro.
Tive que optar entre um dos candidatos, mas confesso que a minha escolha não foi feliz e tive a impressão de que estava jogando meu voto no lixo, tamanha era a descrença nos dois candidatos e nas suas promessas infinitas e sem fruto.
O Brasil está cansado de tantas irregularidades e temos que correr atrás do prejuízo, abolindo de vez os escândalos que só nos envergonham e nos fazem perceber que a melhoria do que está implantado é bem mais difícil do que possamos imaginar e crer.
As urnas mostraram um país dividido, mas medroso.
Dividido porque via num candidato novo a chance de resolução de todos os problemas atuais e medroso porque mesmo assim elegeram o que até então era alvo de protestos e muitas controvérsias.
Espero que a pessoa eleita possa fazer mais e realmente conseguir manter um plano de governo elevado e cheio de boas realizações, sem que tenha que se apegar somente ao passado do seu antecessor e mesmo assim não andar corretamente com os seus próprios pés.
Aguardo a melhoria da qualidade de vida de todos nós, uma saúde de boa qualidade, uma segurança eficaz e uma capacidade de renda que faça com que todos possam trilhar suas próprias conquistas e não ficar esperando pela ajuda governamental que termina acostumando mal aqueles que ainda não conquistaram um espaço digno na sociedade e terminam achando que a vida é somente viver na dependência de uma ajuda que não terá fim até que eles sejam forçados a conseguir o seu sustento, pelos seus próprios meios, sem com isso ser ilícito ou praticar ações inadequadas na sociedade já tão bagunçada.
A esperança não morre nunca na vida dos brasileiros, mas a importância maior de hoje é a realidade e devemos nos apegar a ela para conquistar as melhores formas de acreditar em nós mesmos e não naqueles que fazem de conta que nos representam e só lembram desse detalhe quando precisam do nosso voto.
As eleições passaram, mas a vida continua...
É nessa vida que estamos inseridos e dela temos que colher os melhores frutos, sem a maquiagem dos programas eleitorais e cobrando corretamente as promessas de campanha, pois somente assim saberemos se o candidato foi eficaz ou não. Se votarmos, somente, e ficarmos esperando o tempo bom, as possibilidades de melhoria ficarão cada dia mais distantes e teremos a certeza de que o nosso voto não valeu de nada.
Temos que começar fazendo a nossa parte e com pequenas atitudes proclamar a grande mudança do Brasil.

0 comentários:

Postar um comentário