quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Como Funciona?

Temos o costume feio de comprar coisas e não saber ao certo como funcionam, só para ter o item mais avançado, mais cheio de recursos, mais bonito, mas isso, mais aquilo. No final das contas terminamos usando uma ou duas funções e o resto fica como fundo de reserva para que possamos utilizar num momento oportuno, mas que não faz parte da nossa rotina, nem tão pouco no influencia ou nos faz falta.
Aprender a lidar com o essencial é algo que deve fazer parte das nossas vidas, pois se a cada dia ficarmos acumulando tudo que não tem utilidade, seja em objetos ou informações, ficaremos cheios de nós mesmos e com uma sensação terrível de que usamos o nosso tempo e dinheiro para realizar ações sem fruto e com gostinho de ultrapassado, pois aquele item de última linha amanhã não vale mais nada e já está ultrapassado.
É só disso que precisamos para alimentar a nossa sede de consumismo e fazemos isso também com nós mesmos, pois consumimos a nossa mente inteligente e fazemos com que ela desperdice seu tempo com o que não presta, deixando de lado o que realmente importa e contribui para as nossas conquistas diárias e também profissionais.
Ter um computador ultramoderno quando somos enrolados para usar o windows XP é algo muito comum ou quem sabe comprar uma máquina profissional e não saber usar nem o foco da danadinha. Difícil tarefa essa nossa, pois terminamos ficando com aquela sensação terrível de que a nossa conquista foi em vão ou poderia esperar um pouco mais para estar unida ao nosso desempenho e capacidade de apreender tudo que as tecnologias e o mercado nos oferecem diariamente, já que os produtos diariamente perdem o valor pela sua alta capacidade de atualização, a qual nem sempre está adequada ao nosso desenvolvimento intelectual e financeiro.
Ter um produto de última geração custa caro e investimos recursos que poderiam ser utilizados em outros itens bem mais usáveis e cheios de utilidade para as nossas atividades, que muitas vezes são pequenas e não precisam de tantas ornamentações e fantasias. A melhor forma de contribuirmos para o nosso bem é adequando o que é bom e útil aos nossos dias e fazendo isso uma ferramenta para a boa utilização do que compramos ou desenvolvemos a partir de um pensamento maduro e cheio de compreensões adequadas daquilo que realmente somos capazes de executar.
Não adianta correr contra o rio, pois poderemos nos afogar no mundo de informações e ficar sufocados e sem chances de respirar aliviados para realmente alcançar os nossos objetivos.

0 comentários:

Postar um comentário