segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Valorização

Quando registrei esta fotografia no último sábado, estava com uma amiga passeando no sítio histórico de Olinda e enquanto tentava enquadrar a igreja num desenho de uma grade de ferro, escutava a renitente reclamação de que já estava tarde e que eu deixasse a foto para outro dia. Ignorei e captei a imagem. Única, pois geralmente registro várias do que entendo ser especial para depois escolher o foco melhor e que apresentou mais perfeição.
Para minha surpresa, a foto, ao ser publicada na página da minha rede social e num grupo de fotografia que participo, recebeu mais de 800 curtidas e foi compartilhada 42 vezes nas páginas de muitas pessoas que gostaram da imagem. É bom quando notamos que o nosso esforço, mesmo que recebendo influências negativas, ganhou algum mérito e teve um resultado bom, pois geralmente as pessoas só acham que o nosso trabalho, seja ele qual for, é desmerecido e sem muita validade.
Uma vez me chamaram de ridículo porque eu fotografava demais e sempre que vejo algum elogio de alguma foto que registro, lembro do desaforo e fico imaginando o que cada coisa realmente significa para as pessoas, pois se de um lado temos ampla valorização, do outro desprezo e muita falta de atenção.
O importante e que serve como aprendizado é que jamais devemos desistir das nossas reais potencialidades e dessa forma edificarmos a cada dia o que há de melhor e mais saudável para o nosso espírito, pois de alguma forma iremos conseguir bons frutos algum dia naquilo que realmente acreditamos e que nos faz bem e satisfeitos. Jamais perderemos a capacidade de ousar e de evoluir se estivermos confiantes no nosso potencial e se a serenidade estiver acima da média para sabermos neutralizar as críticas negativas ou quem sabe as reprovações que recebemos de algumas pessoas. 
Muitos entendem que nossas atitudes desmerecem os outros, que só damos atenção ao que nos interessa e esquecemos todo o resto, mas não é bem assim. Eu estou num mundo cheio de possibilidades, de influências, boas e más, onde aprendo com todas elas e faço da minha vida algo útil e bem determinado. Tenho que estar olhando o mundo, percebendo cada detalhe e ainda assim ser feliz com os outros e com toda a vida que me espera. 
A fotografia é só um exemplo, mas inúmeras vezes o nosso filme fica queimado porque desistimos de lutar por aquilo que acreditamos, simplesmente porque os outros acham que aquilo não é importante. Pois digo: importante é o que nos valoriza e nos faz ser vistos como pessoas diferentes, cheias de potencial e capacidade. 
É com estas características que saberemos o caminho certo a seguir e também como chegar aos nossos objetivos com mais facilidade e destreza, sem estar se preocupando toda hora com o que os outros vão pensar, pois muitas vezes esse pensamento é distorcido demais e não cabe na nossa história.
Nunca desista do seu foco, da sua essência e jamais desperdice o seu talento explicando o significado dele a quem não é capaz de entender. Inteligência e mediocridade são palavras bem distintas. 

0 comentários:

Postar um comentário