domingo, 21 de setembro de 2014

Obra Perfeita

É muito bom nos sentirmos bem e percebermos o nosso corpo em pleno funcionamento, com todas as suas atividades vitais nos dando boas visões do mundo e também disposição para enfrentarmos o cotidiano com muito equilíbrio.
Mas nem sempre isso ocorre e terminamos percebendo que a fortaleza do nosso corpo carrega dentro de si toda a fragilidade de algumas eventualidades que vão ocorrendo e comprometem toda a nossa alegria e saúde, pois se um vírus nos pega, ficamos sem saber ao certo como lidar com ele e terminamos perdendo um pouco a satisfação para a vida. 
Quando falo em viroses, falo de maneira ampla e enquadro também as perturbações que minam a nossa paciência e fazem o nosso corpo ficar febril, a ponto de explodir de raiva, fazendo com que nada mais funcione bem e possa, dessa forma, contribuir para a nossa desgraça total, já que a mente é quem comanda tudo e faz com que as nossas demais funções vitais sejam comprometidas e influenciadas pelo seu comando necessário mas muitas vezes danoso ou cheio de controvérsias que não ajudam em nada.
Respiramos, sentimos, nos alimentamos, dormimos, nos alegramos e também ficamos tristes, mas é a junção disso tudo que nos faz seres humanos e torna a nossa existência realmente importante e cheia de contribuições para a nossa vida. Não temos como nos imaginar sem esses detalhes misturados, pois assim ficaríamos incompletos e totalmente despreparados para as doenças do mundo, já que a nossa imunidade para os efeitos ruins da vida estariam perto do zero e sem chances de criar algum efeito que realmente seja real e construa bons resultados para nós.
Temos que cuidar da nossa obra perfeita, que é o nosso corpo e mente, e deixar com que ela tenha sempre as melhores influências, pois somente assim acharemos resultado para as nossas ações e felicidades de vida. A saúde ficará equilibrada e o nosso cérebro cada vez mais livre de preocupações e pensamentos que não levam a nada e só trazem doenças e sensações evitáveis e totalmente desnecessárias.

0 comentários:

Postar um comentário