segunda-feira, 10 de junho de 2013

O Segredo do Dinheiro

Quando estive andando pela orla do Rio Vermelho, em Salvador, encontrei esta oferenda, que pela aparência deveria ser para atrair dinheiro, já que o pão estava recheado de mel e moedas. Bem, não sei se a pessoa conseguiu ou não realizar os seus pedidos, mas a fórmula para isso é bem fácil e pode ser seguida por todos nós. Anotem:

Simpatia para atrair dinheiro: Economizar e só gastar o necessário.

Não há mágica. Em algumas situações, há interferências como a falta de emprego, salários baixos, altos preços dos produtos, mas se mesmo assim não direcionarmos os nossos gastos, ficaremos sempre reclamando do bolso furado, mesmo que a nossa conta receba polpudos depósitos no final do mês. 
O pão nosso de cada dia está cada vez mais caro e buscar alternativas para conter as despesas é algo que pode ser feito por todos nós, seja lá qual for o nosso desejo e necessidade. Se temos o desejo de comprar uma roupa cara, mas o nosso salário é minguado, imagine o problema que estamos criando sem que tenhamos chances de consertá-lo de uma maneira construtiva e sem agonias.
Estava lendo uma reportagem de uma senhora que reclamava do valor que ganhava no programa "Bolsa Família", que segundo ela não dava para comprar uma calça para a filha adolescente. O valor recebido era próximo de R$ 200,00 e a calça que citava era R$ 300,00. Estava indignada porque há mais de três anos ela não tinha aumento do valor do auxílio, enquanto a calça sempre tinha e ficava inviável manter o estilo da filha, que deveria estar comendo com o dinheiro ao invés de usar tal recurso como fonte de boniteza.
Será que explicaram para ela a finalidade do "Bolsa Família"? Acho que não.
O recurso é utilizado de forma indevida por muita gente e isso é um dos fatores que favorecem a falta de interesse das pessoas em lutarem para conseguirem o que desejam, ao invés de sempre ficarem esperando que os recursos caiam do céu ou sejam oriundos de algum presente das entidades ou dos santos que tanto conhecemos.
Deus nos deus saúde, disposição e inteligência justamente para que consigamos tudo que é necessário para a nossa sobrevivência, mas não é bem isso que acontece e terminamos encontrando aberrações e reclamações sem fundamento como a da reportagem do "Bolsa Família".
Estava eu na parada do ônibus em Salvador e chegou um rapaz perto de mim mostrando o crachá dele, de uma loja de roupas do Shopping Iguatemi, segundo ele para provar que era uma pessoa de bem e trabalhadora. Eu, curioso, perguntei logo: Sim, e daí?
Ele disse: Você poderia pagar minha passagem, pois o dinheiro que eu tinha, gastei.
Gastou como? Perguntei.
Fui para uma festa no Pelourinho e não deixei o dinheiro para voltar para casa, respondeu ele com uma cara de sapo do brejo.
Eu só disse uma coisa para ele: Que bom, andar é tão bom... Da próxima vez você reserva o dinheiro e volta de ônibus.
Economize-me, por favor...
Trabalhar ninguém quer e gastar tudo com farra é bem mais fácil do que ter a responsabilidade com o que é devido.
Peguei o ônibus e fui embora. Nem sei o destino dele, mas espero que não esteja pegando as moedinhas da oferenda no Rio Vermelho...

0 comentários:

Postar um comentário