quarta-feira, 20 de julho de 2011

Economias

Há algum tempo estava juntando moedas de R$ 1,00 e R$ 0,50 num porquinho, digo, porcão de barro e ontem resolvi quebrá-lo para comprar um presente para mim e este veio através de uma fatalidade, que aconteceu quando liguei meu notebook ontem e apareceu uma mancha que tomava conta de metade da tela e impedia de visualizar qualquer coisa, quanto mais digitar.
O dinheiro não pagou o notebook por completo, mas pelo menos a metade eu garanti. Já foi um alívio para quem não esperava ter uma despesa extra. Já valeu!
Isso nos leva a pensar sobre as moedas que sempre desperdiçamos ou deixamos jogadas nos cantos da casa e que, se juntadas, podem pagar alguma coisa que nos favorecerá. Sempre junto em casa e faço isso por valor, pois assim facilita a minha vida. As de menor valor servem para pagar a água e o gás e as de valor maior utilizo para esses momentos mais peculiares, como foi a compra de um notebook novo.
E outra coisa boa aconteceu quando cheguei à loja, pois um computador que custava R$ 1.500,00, estava com um desconto de R$ 400,00 porque só tinham dois exemplares. Um no mostruário e outro guardadinho no estoque, lacrado. Comprei logo e ainda ganhei um bolsa. Refleti sobre as possibilidades que o mundo nos proporciona, pois num momento eu estava preocupado com um defeito que ocorreu e depois já estava comprando um notebook novo e com um desconto bem significativo.
Estou testando e escrevendo esta primeira mensagem e torcendo para que ele dure muito como o outro que foi meu companheiro em muitas postagens aqui no blog. Economizar nunca é demais e quando utilizamos o dinheiro para um fim que irá nos trazer felicidade, ainda é melhor.
O porquinho se foi, mas o benefício...

0 comentários:

Postar um comentário