sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Quem Socorre?

Esta semana, enquanto passava nas proximidades do Parque 13 de Maio, no centro do Recife, me deparei com um assalto e a vítima clamava por socorro. Atitude inútil numa sociedade que vive com medo e nessas horas deseja somente fugir do perigo. O local é muito perigoso mesmo durante o dia e à noite é muito escuro, sendo propício para a prática de delitos das mais variadas formas, já que além dos excessivos roubos na área, há também a prática constante de consumo de drogas e prostituição, algo que convive em linha tênue com as outras pessoas que se dirigem ao parque para praticar esportes ou levar seus filhos para brincarem nos parquinhos que lá existem.
Recife está um caos no quesito segurança e por mais que estejamos atentos, nunca é o suficiente, pois a bandidagem corre solta em todos os lugares e assusta a população indefesa e que não tem sequer policiais para lhe ajudar. Aliás, policial é bicho extinto, uma mosca branca. Quem encontrar algum poderá dizer que encontrou um tesouro porque as ruas estão cada vez mais desamparadas e sem a guarda tão necessária para afastar o medo e tornar as pessoas menos aflitas.
Será? Não sei bem, pois tem muito policial que faz de tudo para não realizar o seu trabalho corretamente e termina encontrando mil desculpas para não fazer a sua ronda ou prender a bandidagem solta nas ruas. Canso de ver policiais conversando balela nas ruas e buscando abrigo na sombra e água fresca ao invés de estarem suando as camisas como muitos trabalhadores que estão na expostos ao perigo.
Recife está um caos, uma desordem total no quesito segurança. A insatisfação é grande e só cresce quando percebemos que o poder público nada faz para melhorar a situação e a segurança das pessoas de bem que precisam ganhar a vida e ter melhores condições de vida.
Alô, alô!!! Cadê a segurança do Recife?
Está cada dia mais complicado sair com calma nas ruas e voltar para casa está se tornando um alívio, ainda mais quando chegamos livres das agonias do caminho.
Quem nos socorre?
A cidade pede socorro e todos nós também.

0 comentários:

Postar um comentário