quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Sono da Morte

Sempre que passo pelo centro da cidade fico olhando os mendigos que dormem nas ruas, em qualquer hora do dia e em todos os lugares. Imagino como eles conseguem ter um sono tão pesado em áreas tão insalubres, pois o calor intenso e o barulho são os maiores agravantes do sono, algo que terminantemente não acomete nenhum dos moradores de rua, pois dormem muito e incansavelmente, em todos os horários do dia.
Parecem o Zé do Brasil, dormindo em berço esplêndido...
Fico me perguntando o que motiva tal situação, já que a maioria não faz nada e fica o dia todo cheirando cola, pedindo esmola e até roubando as pessoas que passam. Talvez esta última atividade seja a mais ativa que praticam e que poderia justificar algum cansaço.
Pode ser que a inércia cause isso, pois quando estamos ativos, ocupando a mente com o que é bom, não sentimos tanto cansaço e geralmente este só aparece no final de um dia exaustivo de trabalho ou quando paramos e deixamos o corpo em situação de descanso.
O sono da morte acomete muitas pessoas, permitindo que muitas delas ocupem o tempo com nada ou deixando que a maioria do seu tempo seja priorizado com horas de sono desnecessárias, já que estas duram praticamente as 24 horas que o dia tem. Muitos que vivem em situação de miséria pelas ruas acreditam que a população é idiota, pois vivem pedindo esmolas para financiarem as drogas, bebidas e muitos outros vícios que deveriam ser evitados, possibilitando uma melhoria na qualidade de vida de todos eles, já que ocupariam o tempo e a força com o que realmente fosse necessário e útil.
Não quero generalizar tais situações, mas a maioria é responsável pela sua situação de miséria, pois não fazem uma atitude sequer para melhorarem de vida e preferem pedir, pedir e pedir ou quem sabe às vezes roubar, roubar e roubar ou até cheirar, cheirar e cheirar.
A desgraça existe para muitos e algumas vezes cultivamos tal situação com bem mais força do que o necessário e alteramos todas as possibilidades de melhoria que a vida nos apresenta, sem enxergarmos que a facilidade de acordar é a mesma que move o sono eterno e inerte.
Acordar para a vida é essencial para todos nós e disso não podemos esquecer, pois se a mente perde os sentidos e nos faz ficar sem noção, perdemos a chance de melhorarmos de vida e de sairmos do buraco que cavamos para nós, através dos nossos atos imprecisos e sem o mínimo de planejamento e atenção.

0 comentários:

Postar um comentário