terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Quero Indenização...

Não sei o motivo pelo qual solicito uma indenização, mas quero...
Se virou moda, vamos aderir!
Percebo que a grande maioria das pessoas que pede uma indenização por danos causados, nem sabe ao certo onde começa e termina a sua responsabilidade diante dos fatos, pois em muitos casos são eles próprios os causadores das mazelas que agora convivem.
Dano moral e material é coisa séria e não pode ser confundido com enriquecimento ilícito, já que não podemos ficar mantendo a vida toda uma situação que vai além das nossas possibilidades. Achar que podemos ser indenizados por tudo é bem engraçado e termina virando piada, tamanhos são os argumentos que as pessoas utilizam para tentar convencer sobre a necessidade de reparação de algo que foi perdido a partir dos atos falhos que cometemos, por imperícia ou até por negligência mesmo.
Se tenho consciência que um lugar é perigoso e que posso sofrer algum dano, por que me arriscar e depois me fazer de coitado e desentendido? Se vou a uma praia cheia de tubarões e vejo as placas indicativas, será que é necessário ir visitar Iemanjá neste mar turbulento e perigoso?
As possibilidades jurídicas terminam causando um mal costume nas pessoas e elas vão, aos poucos, perdendo a noção do que realmente podem cobrar das autoridades, diferenciando o que é previsto na lei ou é simples aventura jurídica. Jogar uma verde para colher uma madura é atitude de gente espertinha demais e que de besta não tem nada. 
A mania de ficar se fazendo de vítima só é vista nas horas que queremos dinheiro, pois em outros momentos a realidade é bem diferente e sabemos viver bem com todas as restrições que a nova realidade nos apresentou.
Dano moral deveria ser a cara de pau de muita gente!
Alô, alô!!! Para quem ainda não sabe, a Praia de Boa Viagem é habitada por tubarões e aproveitar o local é aconselhável somente em dias de maré baixa.
Quem se aventurar em outras marés, que faça por seu próprio risco e dor. A perda pode ser irreparável! 
Sim, os tubarões não avisam o dia e a hora e, portanto, o cuidado deve ser constante.
Governo nenhum vai impedir isso e causas naturais são difíceis de serem previstas. Tubarão ainda não agenda dia e horário para atacar. 

0 comentários:

Postar um comentário