quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Pequenas Economias

Não conquistamos grandes oportunidades na vida de uma hora para outra, a não ser que a sorte grande apareça nas nossas vidas e transforme tudo num piscar de olhos.
Geralmente temos que trilhar nossos desafios aos poucos e planejar tudo que iremos fazer com muita cautela e determinação, já que, na maioria das vezes, a falta de conquista advém da nossa inaptidão nas horas mais adequadas, ou seja, aquelas que mais precisamos observar os pontos positivos e negativos de cada ação para descobrirmos o que é melhor para o nosso caminho cheio de interferências.
Aos poucos conseguimos tudo, tenho certeza disso.
Quem não consegue é porque não destina os esforços adequados para cada atividade e não faz da sua vida um meio de descobrir entropias e inércias, transformando cada uma delas em situações reais de sucesso e de elevação.
Um ano, dois anos, três anos, quatro anos, cinco anos...
Qual é o tempo necessário para concretizar o seu sonho, a sua perspectiva?
Para cada tipo de situação, dependendo da grandiosidade, o tempo pode variar muito e isso influencia nas nossas escolhas, as quais irão refletir em mais comprometimento com as metas estabelecidas ou até num relaxamento em alguns fatores que não influenciarão no resultado final.
Independentemente de qualquer meta, o esforço e dedicação serão necessários e somente assim poderemos criar um meio propício para aquilo que desejamos e que se faz tão necessário para os nossos dias e realizações pessoais. O que não pode jamais existir é a falta de desejos, de aspirações...
Sem elas, a vida fica sem rumo e não iremos sair do lugar comum nunca.

0 comentários:

Postar um comentário