sábado, 19 de novembro de 2016

Desistência

Lutamos muito para conseguir os nossos objetivos e quando desistimos deles por nada ou muito pouco é uma atitude que gera muitos questionamentos, pois formalizamos a nossa incapacidade de adaptação aos altos e baixos que o mercado nos oferece, fazendo com que o nosso perfil seja visto como agressivo demais para determinadas atividades ou cargos. 
A inquietude de determinados profissionais termina sendo uma malcriação para muitas situações, o que gera muita discórdia por nada e favorece a rotatividade nas empresas que buscam ter seus profissionais mais estáveis e compor um quadro de pessoal que não gere tantos custos operacionais, já que a mudança sucessiva de pessoas não favorece o caixa e nem também a continuidade de muitas atividades.
Temos que analisar realmente se cada atividade nos encanta e se é realmente o que desejamos fazer, pois nada adianta pegar um emprego por impulso e em poucos dias estar reclamando ou fazendo as maiores insubordinações por causa da insatisfação que é pessoal e termina reverberando em locais que não tem a menor culpa da nossa chatice e falta de comprometimento com nós mesmos ou com as atividades que escolhemos para executar.
Algumas pessoas encaram atividades por vocação, necessidade, oportunidade ou por inconformismo mesmo. Quem não se conforma com nada, jamais terá um lugar agradável para realizar as suas atividades e isso não significa dizer que a empresa é ruim ou o trabalho insalubre demais para ser suportado. Gente cabulosa nunca está satisfeita, mesmo que para a maioria não haja nada para reclamar ou pontuar como ruim.
A insatisfação é pessoal e fazem desta característica uma forma péssima de trilhar seus caminhos, sempre desistindo facilmente dos inícios que a vida lhes apresenta, sem nunca dar o tempo necessário para analisarem melhor a situação e dela tirarem os melhores proveitos.
É melhor desistir e reclamar do que encarar a realidade e perceber que a incompetência pessoal para o mundo é bem mais forte que as dificuldades que são apresentadas e que nunca são enfrentadas por terem dentro de si algo bem mais forte que tudo: o medo.
Medo de seguir em frente e capacidade de desistir sempre, mesmo que as oportunidades sejam boas e tudo pareça bem agradável. Cada situação nos oferece uma forma de adaptação e de compreensão dos fatos e nisso temos que nos apegar para podermos evitar as desistências cada vez mais latentes e desnecessárias que cometemos nas nossas vidas.
Desista do pessimismo e siga um caminho melhor diariamente...

0 comentários:

Postar um comentário