sábado, 22 de outubro de 2016

Disponível para Viagens

Nem sempre as viagens que realizamos são para relaxar. Algumas nos deixam mais cansados do que antes e terminam sendo importantes para outras situações da nossa vida, menos para o alívio do cansaço. Podemos até iluminar a mente com novas descobertas mas o nosso corpo vai terminar reclamando de alguma forma e fazendo com que tenhamos a ligeira impressão de que tudo foi muito confuso e talvez não tenha valido o esforço.
Será mesmo?
Uma viagem sempre é algo revigorante e mesmo que o cansaço insista em nos perseguir, teremos a agradável sensação de termos saído do lugar comum e de ter descoberto algo novo, muito além do nosso cotidiano já batido e que termina não trazendo muita eficácia naquilo que fazemos.
O ruim de um viajante é quando ele tem na sua alma a preguiça do cotidiano e termina levando isso para onde vai, fazendo com que os dias sejam improdutivos e irritantes, já que cada passo dado termina sendo uma tormenta, principalmente quando a viagem é em grupo e a maioria deles prefere ficar conectado ao wi-fi do restaurante do que sentir o sol batendo na cara, nos mostrando as diversas possibilidades que os novos lugares nos apresentam.
Acho uma tremenda perda de tempo viajar e ficar fazendo as mesmas coisas que já estamos acostumados a fazer, pois de nada valeria todo o esforço e gastos se não estivermos dispostos a usufruir da diferença que está na janela ao lado, precisando somente da nossa investida. Se andar pela rua nos causa calor, usemos roupas mais leves e façamos do nosso passeio o melhor possível, esquecendo até aquela falta de conforto que tudo lá fora nos traz. Nada será como a nossa casa, o nosso cantinho, mas será que é interessante ficarmos neste mundo de conformismo a vida toda?
Claro que não.
Da próxima vez que viajar, esqueça que está cansado e deixe para sentir isso quando voltar. No seu destino aproveite de tudo, com cautela e muita inteligência, sempre tirando os melhores proveitos dos lugares por onde passar, nunca deixando de apreender e de elevar a mente para o que é necessário ser visto e não desperdiçado. 
Se destinamos um tempinho para sair de casa, por que ficar pensando nela quando saímos para o mundo? Aproveite, seja destemido e descubra tudo que a vida pode lhe oferecer, de graça e com muita liberdade.
Não adianta dizer que é disponível para viagens e na hora marcada ficar fazendo bico...

0 comentários:

Postar um comentário