sexta-feira, 22 de abril de 2016

Bilhetinhos para mim

Peguei um costume safado de ficar escrevendo bilhetinhos para mim mesmo, mas com um bom propósito: não esquecer algumas ações que preciso realizar e que não posso deixar de lado.
A mente da gente fica cheia de informações e quando temos compromisso com a continuidade de muitos atos, temos que usar destes artifícios para manter em dia a nossa agenda de compromissos e não deixar escanteado o que iremos realizar por nós e pelos outros também.
Algumas coisas são inesquecíveis, outras não e podem passar despercebidas se não tomarmos os devidos cuidados para organizarmos o que temos a fazer, já que a não realização de algumas delas pode comprometer muitas coisas e até nos dar prejuízos indesejáveis.
Pode parecer até atitude de gente caduca, mas anotar tudo que vamos realizar é uma maneira de planejar a nossa vida e, dessa forma, passar mais facilmente pela agonia dos dias turbulentos e que nos fazem perder a noção do tempo e de todas as atividades que ele nos apresenta para darmos conta e colocarmos em prática.
Alguns dias chego em casa com o bolso cheio de bilhetinhos ou com a agenda toda rabiscada e isso demonstra como temos situações para dar conta, sejam elas pequenas ou até grandiosas. Pensamos que sempre vamos lembrar de tudo, mas isso nem sempre acontece e ficamos passando por situações complicadas algumas vezes quando a nossa mente não foi trabalhada para comportar tudo que ela tem para armazenar e concretizar. 
Não canso de escrever bilhetinhos para mim e de me lembrar as diversas coisas que tenho para realizar. É uma forma de tomar conta de mim mesmo e de deixar claro que o meu desejo é ter tudo em ordem e de maneira clara para possibilitar boas ações e efetivações prazerosas no nosso cotidiano.
Em tempos de tecnologia, vale também colocar um lembrete no celular. Este bilhetinho moderno cumpre o seu papel e nos deixa sabedores das nossas obrigações e realizações. Não vale ficar largando tudo e deixando de lado tudo aquilo que nos interessa e nos traz frutos bons.

0 comentários:

Postar um comentário