terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Releituras

Adaptar uma obra e torná-la atrativa ou até mais interessante que a original é tarefa que muitos buscam fazer, mas poucos conseguem realizar com eficácia, tamanha é a responsabilidade de dar nova vida a algo que já existia e que muitas vezes sobrevive por muito tempo. Fácil é fazer uma releitura de algo que não ficou muito bom na primeira versão, pois poderemos utilizar uma visão aperfeiçoada de uma essência boa e colocar um toque pessoal que irá agregar ainda mais valor ao que existia.
Complicado e desafiador é fazer uma adaptação do que já era bom e assim trazer um diferencial, levantando as comparações que irão ocorrer em cada situação. Encontramos muitas obras que são lançadas diariamente e percebemos que em alguns casos as releituras só aperfeiçoam o conteúdo que antes existia, muitas vezes trazendo outras informações que antes não ficavam tão claras na obra original.
A releitura deve trazer algo novo, senão não passa de uma cópia.
Copiar é bem diferente de fazer uma releitura e isso é visto quando enxergamos o potencial criativo do artista que trouxe o seu olhar para um mundo que já existia e que precisava de um pouco de aproximação artística para ser tornar mais conhecido e valorizado por todos.
É fácil encontrarmos valor em diversos trabalhos artísticos somente após a sua releitura, aquela que traz algo que precisava de destaque para ter o apego do público e ser vista realmente como importante. Muitas obras ficam no anonimato por muito tempo até que venha alguém e faça uma mudança substancial e muito engrandecedora para o que já existia.
Há os casos em que algumas manifestações artísticas ficam sem destaque algum, seja porque o autor não soube dar o devido destaque no momento certo ou porque alguém não despertou para o seu valor e nem fez nenhuma melhoria para elevar a sua observação.
Seja na música, pintura, artes cênicas, cinema, escultura e tantas outras formas de manifestação artísticas encontramos exemplos claros do que digo e como isso é importante para a renovação da arte, pois dessa forma sempre teremos a capacidade de ver algo novo e de despertar para a melhoria das artes que podem ficar obscurecidas por muito tempo se um grão de areia não for tirado do lugar, dando espaço a novos ventos que mudam tudo e nos mostram novas formas de enxergar o que era óbvio e agora adota ares de preciosidade.

0 comentários:

Postar um comentário