segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Voltei, Recife!!!

Quando viajamos e retornamos ao Recife, logo notamos a desgraça que a cidade carrega dentro de si, pois de cara já nos deparamos com a falta de educação no trânsito e também com a desordem urbana que a cidade tem, fazendo com que a saudade da viagem seja maior que o esperado.
O que mais me espanta é a agonia dos motoristas e como estes não respeitam nada, fazendo com que tudo seja uma desordem grandiosa quando o assunto são as leis de trânsito. Não que em outros lugares seja diferente, mas aqui parece que a mundiça é bem maior e faz com que qualquer situação se torne um transtorno sem fim, gerando muita dor de cabeça quando a situação muitas vezes é bem simples de ser resolvida.
Na estrada verifiquei algumas situações que poderiam ter sido evitadas e feito com que o início do ano fosse mais calmo para as pessoas envolvidas, pois tamanha era a falta de cuidado e atenção a detalhes básicos do trânsito.
Dentro da cidade a situação é ainda pior, pois as pessoas desobedecem tudo e parece que os limites não existem para aqueles que dirigem e usam as ruas para colocarem para fora toda a sua fúria contida, onde as buzinas funcionam como válvulas de escape para aumentarem ainda mais a falta de prudência.
Quando nos acostumamos com a cidade nem sentimos muito essa agonia toda, mas basta ficar uns dias sem o trânsito daqui para percebermos que a satisfação é bem maior se evitarmos ao máximo o contato com tamanha desordem, a qual é agravada pelas pessoas abusadas e sem nenhuma noção e educação.
Tem gente que anda em altíssima velocidade em vias locais, que buzina como se estivesse respirando, que ultrapassa como se fosse uma agulha e pudesse passar em qualquer espaço... Não há limites mesmo e lidar com tais situações é bem complicado, pois terminamos ficando envolvidos em momentos ruins e que só nos fazem desejar ficar mais um pouco longe dessa desordem congênita e que a cada dia não oferece sinais de melhora.
Voltemos à rotina... O ano está só começando... 

0 comentários:

Postar um comentário