terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Folia e Violência

O carnaval está chegando e a folia já toma conta da cidade, fazendo com que a movimentação seja intensa, atraindo muitos turistas e pessoas dispostas a brincar o carnaval antecipadamente e com mais calma, já que, nos dias oficiais, o movimento é bem maior e torna os locais impraticáveis em alguns momentos.
Mas será que esta paz antecipada é mesmo real?
A cada semana observamos nos noticiários os mais variados anúncios de violência e se formos ler com calma cada um deles, perceberemos que a confusão acontece por nada, simplesmente pelo fato de pessoas ruins estarem dispostas a gerar confusão. Alguns roubam, outros só fazem bagunça e isso se torna uma prática nas ruas do Recife Antigo e Olinda.
Fico imaginando quando o carnaval chegar...
É uma vergonha percebermos isso diariamente e ainda mais quando nos tornarmos reféns destas pessoas que terminam tendo mais privilégios do que os cidadãos de bem, os quais, por medo, terminam deixando de lado o seu lazer e cedendo às ameaças que sofrem em ambientes públicos e que deveriam ter maior cuidado e fiscalização da polícia.
A polícia termina fazendo uma guarda ineficiente, pois ficam parados em alguns locais e não circulam como deveriam fazer, servindo mais como enfeites do que como colaboradores da segurança pública. 
Como se não bastasse tudo isso, ainda temos os "donos" das ruas que tomam conta dos espaços disponíveis para estacionamento e terminam cobrando preços altíssimos por uma simples vaga em locais públicos. Ficamos até com medo de não pagar nada, pois nem saberemos como o nosso carro estará no retorno, sendo o prejuízo ainda maior com o ajuste dos possíveis danos causados do que com o dinheiro pago pelo estacionamento irregular, mas extremamente caro e nem sempre vigiado, pois pagamos sem saber se realmente estarão olhando ou não pelo nosso veículo, que termina muitas vezes ficando abandonado e sem o mínimo de atenção.
A violência está por toda parte e temos que nos cuidar para não ficarmos ainda mais expostos aos riscos existentes na sociedade, os quais só comprometem o nosso direito de ir e vir. O medo de ir e não vir é muito grande e isso tem que acabar de uma vez por todas e as cidades precisam ser novamente entregues aos cidadãos de bem e que valorizam os momentos de puro deleite, sem violência alguma.
Abaixo esses marginais desocupados que deveriam procurar algo mais produtivo na vida ao invés de só gerarem violência e medo.

0 comentários:

Postar um comentário