segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Inglês Pernambuquês

O pernambucano adota no seu vocabulário algumas palavras bem características e que fazem a diferença na nossa comunicação, nos fazendo ter um certo destaque em relação às demais regiões do país, as quais desconhecem tais palavras e muitas vezes ficam voando, com cara de alesado, sem entender nada.
Hoje vou me apegar a palavra "bulir", que aqui em Pernambuco significa "amedrontar", "apelidar", "brincar" e tantos outros significados. Hoje está na moda as pessoas dizerem que sofrem 'bullying" e isso está relacionado aos mesmos significados, só que de uma forma mais agressiva e que compromete o lado psicológico da pessoa, fazendo com que esta sofra e tenha dificuldades de relacionamento e ambientação.
Na verdade, o pernambucano já usava o termo bem antes de toda essa moda ser notada, só que de uma forma mais brejeira e com uma escrita mais facilitada. O nosso "bulir" é uma adaptação, intencional ou não, do "bully", palavra inglesa que significa amedrontar. 
"Mãe, coisinha está bulindo comigo"
Pode até parecer que é uma frase com conotação sexual, mas não é. Estou somente dizendo que alguém está me importunando, tudo isso no mais claro e objetivo pernambuquês.
Embora que "bulir" também possa significar um ato sexual, não é dessa forma que ele geralmente se apresenta e é no significado da brincadeira que ele mais aparece na nossa comunicação e faz com que tenhamos uma facilidade enorme de empregar o verbo em praticamente tudo que falamos.
"Vou deixar aqui e se alguém bulir eu meto o cacete" 
Com frases tão carinhosas como esta, as nossas mães nos ajudavam a ser gente e faziam o verbo bulir ter uma nova variação, a qual significava "mudar de lugar", "desorganizar".
Sei que cada região tem os seus dialetos, mas terminamos nos entendendo bem e criando uma comunicação eficaz sem maiores problemas, onde as influências estrangeiras, sejam verdadeiras ou não, geram um diálogo diferenciado e que muitas vezes é a melhor parte das nossas conversas. Gosto demais desta forma de falar e acho que quando perdermos o nosso sotaque regional, estaremos cada vez mais perdidos e sem chances de reforçar as nossas origens, onde vale mais a diversidade de significados que a obrigatoriedade de uma só forma de entendimento.
Vamos bulir com o povo e deixar todo mundo ouriçado...

0 comentários:

Postar um comentário