terça-feira, 24 de novembro de 2015

É Hoje!!!

Parece que alguns dias nascem de cesariana, causando um maior desconforto para todos nós e fazendo com que a recuperação seja bem maior que nos dias mais calmos e cheios de harmonia. A sensação de estar tudo desmoronando na nossa frente é terrível e nos deixa com uma péssima impressão sobre os fatos e decisões que iremos tomar.
É hoje!!!!
Quem nunca disse isso num momento ruim?
Hoje escutei isso várias vezes e o pior é que eu estava totalmente envolvido na situação e mesmo assim não fiquei aperreado, pois tudo parecia tão comum para mim, tamanha era a repetição de vezes que ocorreu. Lembro da primeira vez que me deparei com o fato e do meu desespero, mas com o tempo fui vendo melhor a situação e percebendo que as soluções nem sempre dependem da nossa euforia, mas da calma no momento certo para saber como agir e como destinar a nossa energia, que é tão importante e não pode ficar jogada por nada.
A solução de tudo pode ser hoje, amanhã, neste instante, daqui a alguns anos...
Não importa o tempo, mas o amadurecimento. Não adianta querermos que algo esteja pronto em segundos se não estamos aptos para recebê-lo de forma adequada e sem restrições, onde a contemplação do que foi feito seja maior que a sensação de temor que inicialmente nos acomete em qualquer evento novo e talvez desconhecido.
O desconhecimento, a falta de prumo, de educação e de percepção nos fazem ficar descrentes de tudo, mesmo quando a situação é boa e só precisa de uma descoberta mais aprofundada para nos mostrar o que é satisfatório. 
Hoje pode ser amanhã e isso não significa que estaremos menos favorecidos dos acontecimentos, porque somente teremos o que desejamos na hora certa e com o devido amadurecimento para enxergarmos as vantagens e frutos que poderemos colher.
Tudo tem sua hora e hoje pode ser esse momento, ou não...
Talvez tenhamos que esperar mais um pouco, mas quando esta hora chegar devemos agir como gente grande e não como crianças mimadas e que não conhecem o mundo ao seu redor.

0 comentários:

Postar um comentário