quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Selvática

Nesta semana a cantora Karina Buhr disponibilizou gratuitamente o seu novo álbum "Selvática" na internet e reforçou o seu estilo marcante de cantar e de compor músicas com grande efeito e muita reflexão, haja vista as letras serem uma mistura grandiosa de situações do cotidiano e de atitudes de vida que muitos nós temos. 
A capa. que mostra a artista com os seios à mostra, foi injustamente censurada numa rede social e acho que isso retrata bem o momento que vivemos e que parece nos levar para um passado remoto, onde as atitudes eram comedidas demais, principalmente se estas estivessem ligadas à mulher. Homem pode, mulher não?
Term calça apertada de sertanejo que é mais agressiva que os belos seios da Karina Buhr e não vou nem falar dos funk's da vida porque seria um choque de realidade. Fora essa polêmica, o álbum é excelente e a cada audição vamos descobrindo o sentido da artista e o que ela pensou para esta nova fase da sua carreira.
A música de abertura, "Dragão", é um primor e fala dos arranhões que a vida nos dá e que temos que aprender com eles para nos sentirmos fortes e destemidos com tantos "amigos da onça" que encontramos. "Eu sou um monstro" já tinha sido lançada anteriormente e foi o início desta trajetória musical, só para deixar os fãs ainda mais ansiosos pelo álbum completo que foi concebido através de um projeto de ajuda popular, onde as pessoas contribuem para o trabalho e recebem em troca benefícios que vão desde o recebimento do CD antecipadamente, como também ter outras regalias artísticas e que representam muito para os fãs. Eu participei e minha contribuição irá gerar o recebimento do álbum antes que ele chegue às lojas, embora já esteja escutando desde o dia do lançamento gratuito na internet.
A democracia da música transforma a maneira como recebemos a informação e faz com que o artista passe a adotar métodos alternativos para garantir a sua subsistência no concorrido mercado da música, onde nem todos fazem sucesso e conquistam um espaço iluminado. Karina Buhr vem se consolidando bem e faz seu trabalho de uma maneira bem diferenciada, sem deixar de lado as suas origens, onde teve em Pernambuco as suas maiores vivências.
Aconselho ouvir todas as músicas e identificar as que melhor se enquadram no gosto particular de cada um, pois iremos encontrar um pouco de eletrônica, reggae, rock pesado e muita musicalidade. Como a música "Pic Nic", o álbum tem uma variedade de situações e cada uma delas remete a uma grande descoberta e faz com que todos nós tenhamos ótimos momentos de audição, num álbum selvagem, mas cheio de requinte e sofisticação, algo que somente uma artista brasileira poderia conceber. 
É a cara do nosso Brasil, com todos os seus timbres e excessos.

0 comentários:

Postar um comentário