segunda-feira, 23 de março de 2015

Esperança

Ter esperança é muito bom e melhor ainda é fazer com que ela se torne realidade e possa fazer os nossos dias melhores e mais construtivos, uma vez que se não colocarmos em prática aquilo que sonhamos, jamais veremos a concretização daquilo que imaginamos ser bom e agradável às nossas vidas.
Ficar esperando por mudanças e achando que a esperança fará a nossa parte na história é algo que não nos traz efeito algum e isso é bem notável nas nossas ações diárias, que podem ficar obsoletas ou estagnadas se não usarmos o nosso tempo para alimentar as efetivações necessárias para que a esperança se transforme em realidade, ou seja, algo que nos faça sentir realmente o gostinho da felicidade e do prazer pessoal.
Quando nos aproximamos daquilo que é bom e desejável, ficamos com uma ótima sensação de vitória daquilo que poderia parecer obscuro e sem vida em nossas vidas e com isso podemos sanar e transformar tudo com mais serenidade, pois contou com a nossa empolgação para explodir aquilo que parecia adormecido e sem luz alguma.
Se de um lado temos o dever de colocar as nossas esperanças em prática, de um outro, temos o compromisso de sempre alimentar novas esperanças para que a vida dentro de nós não fique morta e nem nos traga momentos de indecisão por nos acharmos incapazes e sem potencial para o desenvolvimento de situações que nos farão um bem danado se forem bem administradas e contarem com a nossa força vital diária e sem limitações.
Estar em constante evolução é ter esperanças ilimitadas, fazendo com que estas passem de ideologia a realidade sempre que possível porque somente assim saberemos a maneira adequada de medirmos o nosso potencial e se ele está sendo útil ao nosso desenvolvimento.
Como poderemos nos desenvolver se as esperanças estão mortas e não conseguem sair do lugar comum, transformando a nossa vida de maneira singular?
Esperança rima com efetivação e não com inércia.
A esperança do pescador é infinita... A fartura que ele busca é renovada diariamente...

0 comentários:

Postar um comentário