quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Pague Quanto Puder

O Grupo de Teatro Magiluth está, neste mês de Agosto, com um projeto muito interessante chamado "Pague Quanto Puder", onde as pessoas podem ter acesso a espetáculos variados que a companhia já apresentou e pagar somente aquilo que estiver dentro das suas possibilidades financeiras, ou seja, o preço é o público quem diz.
Na verdade é uma forma de gerar público e dar acesso ao teatro a quem não tem tanta possibilidade de pagar os preços cobrados, já que nem todos os espetáculos são patrocinados e dependem da renda da bilheteria para se manterem em cartaz. Fui assistir a peça teatral "O Canto de Gregório" e gostei muito do resultado, pois trazia um tema denso, numa visão divertida e reflexiva sobre a vida, pois enquanto o personagem principal, Gregório, buscava saber os motivos reais que o mantinham vivo e quais eram as suas crenças e princípios diante de um mundo tão conturbado, apareciam várias interferências mentais, que eram postas em cena por mais três artistas que faziam de tudo para deixar a plateia mais à vontade e participativa.
Alguns temas polêmicos foram colocados para o público, como a caridade, a crença em Deus, o pudor, a religião, as drogas, o julgamento, os princípios e, principalmente, a razão de viver.
Percebemos a grande maestria do grupo em dominar a cena e também em tornar os momentos de apresentação, grandes delírios de realidade, onde cada palavra bem dita e interpretada, gerava risos, suspense e até admiração.
A maioria das pessoas que estavam por lá se divertiram muito e até participaram do julgamento, de forma contida, mas participaram. Notamos que a visão cênica pouco difere do que encontramos na nossa realidade e que os personagens parecem ser amigos próximos nossos, pois cada palavra dita e cada gesto praticado, mostram um pouco da capacidade humana e como ela é passível de problemas diversos, seja para o bem ou para o mal.
Um espetáculo recomendado, sem dúvida.
Mais uma grande atuação de um grupo que só merece aplausos e elogios!

0 comentários:

Postar um comentário