sábado, 4 de maio de 2013

Recolha!

Todos os dias quando saio para trabalhar, faço malabarismos para não ficar pisando nas fezes que os inúmeros cachorros depositam nas ruas, especialmente no período da manhã, quando os seus donos saem com elas para uma voltinha.
Na verdade sujos não são os cachorros, pois a naturalidade deles faz com que não tenham modos educados de convivência, mas dos seus donos que não recolhem a sujeira das ruas e fazem com que muitas pessoas terminem pisando nos monumentos indesejáveis, ora duros, ora moles, mas com cheiro insuportável.
Fico só observando e a quantidade de pessoas que passa com os cachorros e muitas delas levam grandes quantidades de animais. Devem ser cuidadores, pois hoje em dia esta profissão é bem mais notável do que imaginamos.
Este é só um exemplo, mas encontramos vários outros em vários lugares e o Recife não poderia ser diferente, pois a educação das pessoas ainda passa longe e ter consciência para realizar determinados atos ainda é algo que precisa ser trabalhado na mente das pessoas para que a vida em sociedade seja mais plena e cause menos transtornos.
Pisar num monte de fezes de cachorro não é nada, o ruim é ver homens fazendo isso nas ruas e inacreditavelmente em locais de muito acesso e visibilidade. Basta observar as imediações do Cais de Santa Rita, nas margens do Rio Capibaribe, para perceber isso e verificar com mais intensidade tudo o que as pessoas são capazes de realizar.
Na calçada do meu condomínio, as próprias pessoas que lá residem levam os seus cachorros par deixarem o local todo sujo e contribuir para que muitos inconvenientes sejam notados quando o assunto é limpeza e conservação.
Outro dia fui entrar no meu carro e me deparei com um monte de fezes bem na porta e não eram de cachorro, eram humanas. A educação passa longe de muitas pessoas e essa problemática social é bem mais gritante nas cidades grandes, onde nem todos percebem o direito dos outros e as normas de convivência em sociedade.
Como era bom se todas as fezes que estivessem nas ruas fossem levadas para a casa dos donos dos cachorros e, assim, eles percebessem na prática como é ter um ambiente sujo e fedorento.
Se já não for assim, pois a prática de casa vai às ruas...
Senhores donos, recolham as fezes dos seus cachorros e deixem a cidade mais limpa!
Todos nós agradecemos.

0 comentários:

Postar um comentário