segunda-feira, 4 de março de 2013

Arrumadinhos Habitacionais

 
As cidades crescem, mas nem sempre de forma organizada e estruturada, respeitando todos os critérios de saneamento e urbanização e o que encontramos constantemente nas metrópoles são grandes aglomerados de habitações que causam desordem e colocam em risco a vida muita gente, já que uma pequena chuva ou vento mais forte terminam causando um estrago gigantesco e deixando muita gente desabrigada. 
Aqui no Recife, a situação não poderia ser diferente e hoje, com uma chuvinha mais forte, já notamos que as ruas ficaram alagadas e muita gente com medo de suas residências ruírem e se tornarem um mar de lama, onde a mistura pode representar a vida das pessoas ou até os bens que foram adquiridos ao longo do tempo.
Registrei esta fotografia em Salvador e fiquei impressionado quando vi as construções e também o difícil acesso para chegar até o local, pois à noite a escuridão deve imperar e fazer do perigo a palavra mais comum do espaço, onde muitas pessoas dividem um espaço pequeno e cheio de "puxadinhos". Muitas casas são feitas com materiais frágeis e que não resistem a nada e fazem com que ainda mais as pessoas possam ter um desconforto na hora em que os agentes da natureza resolvem se manifestar e falar mais fortemente. 
A chuva de hoje não durou o dia todo e já tivemos grandes engarrafamentos, ruas alagadas e pessoas temerosas. Estamos precisando da chuva, pois a seca está grande, mas se ela vier de forma pausada, trará benefícios maiores e possibilitará mais felicidade a todos os que estão inseridos nesta imensa carga de atividades e situações que interferem na boa convivência entre todos os cidadãos das grandes e desordenadas cidades.
Em Recife, as favelas ficam mais afastadas, mas o que mais nos aflige são os alagamentos, já que a cidade nasceu de um mangue e até hoje cresce tendo como base um solo arenoso e cheio de aterros que nem sempre causam bons resultados. A nossa altitude em relação ao nível do mar é baixa demais e em alguns locais temos a percepção de estarmos abaixo dele. Um caos para as águas que nos cercam, pois de rio e mar estamos bem servidos e temos que diariamente conviver com esta realidade. A conscientização e uma preservação ambiental bem planejada ajudam muito a todos nós e nos fazem ficar com melhores perspectivas nos dias já tão complicados e tensos e que com as chuvas ficam ainda piores.

0 comentários:

Postar um comentário