quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Ziguizira

Quando não sabemos o nome certo de algo que nos acomete, dizemos que estamos com uma "Ziguizira", ou seja, uma doença mal explicada e sem muito fundamento, podendo apresentar vários sintomas, em diversos locais do corpo, nos deixando sem saber o que realmente temos.
Mas, quando a doença é no nosso espírito?
Essa situação é pior e nos trará muitos problemas, pois como a nossa mente comanda tudo, fará com que vários sintomas apareçam e nos façam ficar pensando no fundamento de cada um deles, já que as possibilidades são muitas e as respostas poucas.
O que realmente acontece é que ninguém gosta de estar doente e qualquer anormalidade que apareça no nosso espírito nos deixa tristes diante daquilo tudo. Dependendo do problema, temos até vergonha de sair de casa e de conviver com as demais pessoas, pois as perguntas que nos fazem, minam ainda mais o nosso lado psicológico já tão abalado com tantas coisinhas mal resolvidas e que apareceram de uma só vez numa confraria animada e cheia de dores, sintomas, indisposições e aparentemente terríveis.
Ziguizira é algo ruim e quando ela afeta o nosso ego, nem vou comentar, porque o ajuste deste demora mais do que as cicatrizes que os ferimentos externos possam deixar como lembrança. Todo o nosso corpo é formado de um conjunto de órgãos que funcionam em conjunto e quando alguma coisa acontece e compromete esta harmonia, poderemos desencadear uma série de problemas que denotam alguns alertas que deveremos ter conosco e que podem ser bem simples, como melhorar a alimentação, dormir mais, evitar preocupações ou, simplesmente, ter uma vida mais saudável e evitar tudo aquilo que não é bom para o nosso corpo e mente.
Agindo assim, a Ziguizira desaparece mais rápido ou nem aparece. Se ela demorar, significa que o nosso corpo está trabalhando bem para nos defender, mas se a incidência de problemas for maior que o tempo que passamos saudáveis, então cabe uma reflexão sobre nós mesmos e sobre a vida que estamos levando.
A explicação virá rapidinha...

0 comentários:

Postar um comentário