quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Imagino Pirâmides...

"Quem me fala em círculos, quando imagino pirâmides..."
Na música "Bordados de Psicodelia", Dulce Quental falou um pouco da sensação que temos quando encontramos pessoas despreparadas para a evolução e que terminam permanecendo nos mesmos lugares, em círculos, sem nunca evoluir no sentido piramidal.
O topo da pirâmide das nossas vidas é algo que nunca deve ser esquecido e não precisa que tenhamos posses e riqueza para que isso seja atingido. Poderemos conseguir este feito se estivermos satisfeitos com o nosso cotidiano e realizando atividades que nos elevem sempre e nos façam construir um mundo nosso cada vez melhor e cheio de bons resultados.
Se não nos atiramos para sentir as possibilidades que nos são disponibilizadas, estaremos fadados ao fracasso e isso não terá volta se não assumirmos o nosso papel de diretores da situação e com isso ir elevando a cada dia a base que começa logo cedo, em casa, sem o contato com a educação e o ambiente profissional.
Se somos educados para viver na servidão e não buscar os nossos próprios meios de sobrevivência e sucesso, dificilmente teremos chances de pensar e se não praticamos esta característica, ficará cada vez mais difícil sairmos do lugar comum e chegarmos até um patamar mais alto, onde poderemos desfrutar de uma visão única e diferenciada do mundo em que vivemos.
O topo da pirâmide não é largo e isso é proposital, pois denota um espaço resumido, para alguns, poucos, somente aqueles que destinaram esforço adicional e necessário para serem realmente diferenciados neste mundo tão competitivo que hoje vivemos.
Se continuar assim, daqui a alguns dias, ficaremos na ponta dos pés no topo da pirâmide, pois o espaço está cada vez mais resumido e disputado.
Vamos deixar de rodeios, de andar em círculos...
Vamos ascender, evoluir e enxergar o mundo com olhos visionários.

0 comentários:

Postar um comentário