quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sobremesa de Sangue

Fico impressionado com a quantidade de informações que o Programa do Cardinot nos repassa diariamente e mais assustado ainda com as baixarias que as pessoas fazem questão de assistir, especialmente na hora do almoço.
Alimentar-se assistindo um programa que traz muitas cenas impróprias, massacres, estupros, acidentes e outras aberrações da sociedade é, no mínimo, indigesto. Mas as pessoas gostam e fazem festa para assistir ao programa que tem muita audiência e tem horário reservado na TV Clube, transmissora da Bandeirantes.
O que podemos notar com isso é que a atenção das pessoas geralmente está voltada para o sensacionalismo ou para os males dos outros, onde a desgraça é a protagonista e tem vários coadjuvantes cheios de mazelas e problemas de todos os tipos.
É ótimo assistir a um programa que passa uma mulher chamada de “Boca de Alicate” porque mordeu o pênis do namorado ou quem sabe ver cenas de adolescentes em momentos tórridos de um sarro profundo e meladinho nas escolas estaduais e municipais da cidade.
Ahh...
Essa semana passou um rapaz que numa escola do Recife ficou deitado no chão e duas colegas de turma dançaram um funk localizado no seu pênis e na sua boca, usando, claro, a vagina delas. Ainda bem que estavam vestidas.
Todos os dias tenho que fazer a mesma atitude na hora do almoço no refeitório da empresa que trabalho, que é mudar o canal para algo menos agressivo à nossa mente e ao nosso conforto emocional, mas mesmo assim os colaboradores insistem em almoçar assistindo aquelas cenas que fariam muitas pessoas vomitarem o que estiverem comendo.
Cada um tem o seu gosto e quem sou eu para proibir as pessoas de assistir algo, mas em determinados ambientes o ideal é ter algo mais suave para os olhos e com isso favorecer o descanso da refeição com momentos de grande alívio, já que o segundo horário do turno de trabalho ainda nos espera.
A solução, acredito eu, vai ser deixar a TV do refeitório bem alta para que as pessoas evitem mudar os canais e com isso facilitar a minha vida que já estou com o dedo dormente de ficar acionando os botões. Termino passando por chato, mas acredito que mais inconveniente ainda é ter que assistir determinadas cenas que fazem qualquer pessoa ter sonhos complicados e lembranças ruins.
Hoje mesmo o programa mostrava um ladrão que tinha o rosto todo inchado de uma surra que levou e o sangue que ele mostrava nos ferimentos faziam qualquer comida ficar com um sabor diferente, pois nossa mente assimila logo aquela imagem e repassa para os alimentos.
É dose, viu...
Como diz o próprio apresentador “É Bronca Pesada!!!”
Só que desta eu quero ficar bem longe e principalmente na hora do meu almoço.
Ninguém merece.

0 comentários:

Postar um comentário