sexta-feira, 15 de julho de 2011

Justa Causa

Trabalho com Recursos Humanos e de uns tempos para cá, com o aquecimento do mercado de trabalho pernambucano, onde várias empresas estão oferecendo emprego e salários atrativos, a moda dos empregados é abandonar o emprego, pedir demissão com pouco tempo ou serem demitidos por justa causa. Na empresa que trabalho, nos últimos dois meses tive um número significativo dos casos acima, sendo os dois primeiros motivados pelo aquecimento do mercado e o terceiro pela falta de profissionalismo das pessoas que pensam que trabalhar e viver fazendo algazarra é algo normal e com isso não podem ser punidos de forma adequada. A demissão por justa causa sempre é mal vista pela justiça do trabalho e pelos sindicatos, pois compromete a maioria dos direitos trabalhistas resguardados por lei e que fazem a diferença no bolso na hora da demissão.
Mas o que fazer com aqueles que apresentam atestados falsos, causam danos aos bens da empresa, roubam, vão trabalhar embriagados ou agridem seus colegas de trabalho?
Nada mais correto do que aplicar uma justa causa, mas mesmo assim entendo que os revestimentos legais para que isso aconteça, comprometem muito a paciência das empresas que só podem fazer tal ato se estiverem munidas de provas concretas dos ocorridos. Caso assim não façam, estarão criando para si um problema do tamanho do mundo.
Na minha opinião, a CTPS deveria ter um local onde fosse anotada, além da data de demissão do empregado, o motivo da sua saída, pois assim já ficaria registrado o seu passado ruim e isso faria com que ele pensasse mil vezes antes de causar o mal. Todas as demissões por justa causa que realizei foram transformadas em processos trabalhistas e isso só causa constrangimento para todos, já que determinadas situações são ruins demais para serem explicadas, já que podem gerar os famosos Danos Morais, que estão na moda no mesmo patamar das outras situações que já falei.
O que queria deixar bem claro é que a maioria das pessoas perderam a noção do que é ser um trabalhador compromissado e responsável e sempre buscam realizar suas atividades com muitas falhas, sempre cobrando da empresa muitas responsabilidades mas não dando nada em troca. Pelo contrário, faltam com frequência, são insubordinados, abandonam o emprego sem dar satisfação e fazem muitas outras safadezas escondidas sem que tenhamos conhecimento.
A lei serve para resguardar os direitos de todos, mas quando ela restringe demais a atuação da justiça e dá margem para que a impunidade seja marcante, começam aparecer vários problemas que só minam a paciência de todos.
Trabalhar ninguém quer...

0 comentários:

Postar um comentário