domingo, 31 de julho de 2011

Assumir as Despesas

Trabalho com RH e numa das suas ramificações está a folha de pagamento; uma das maiores dificuldades que enfrento é poder conscientizar os empregados a entender que a empresa não é guardiã dos seus gastos pessoais e que o salário não deve ser multiplicado cada vez que eles se descontrolam com as suas dívidas.
É uma choradeira só no final do mês e sempre acham que a empresa tem que assumir o problema que foi gerado por eles. A maioria deles se descontrola no banco e termina por solicitar empréstimos acima do que podem assumir e como estes são descontados automaticamente nos depósitos efetuados pela empresa, em conta bancária, terminam achando que a empresa tem culpa no cartório e a Administração de Pessoal termina sendo a responsável para acalmar os nervos de todos eles e também de explicar o que houve de errado, pois nem sempre conseguem entender o recibo de pagamento ou o extrato bancário e quando estes não batem e dão um saldo positivo, aí o bloqueio fica pior.
A verdade é que todos nós temos uma tendência natural de gastar mais do que podemos e terminamos comprometendo toda a nossa liquidez por causa de gastos assumidos, mas não honrados. O reflexo disso são empregados desmotivados e cheios de raiva da empresa, pois como não conseguem pagar as suas dívidas com o que ganham e vão logo reclamar ao chefe imediato dizendo que estão ganhando pouco e que precisam de uma promoção.
A maioria pensa que é fácil assim ou que a promoção está subordinada a uma lavagem cerebral feita com o seu superior imediato, mas tudo depende do perfil e também da competência das pessoas, o que nem sempre é bem entendido e terminam ficando com mais raiva ainda, achando que a solução é ser demitido e com isso receber a indenização para pagar o que não conseguiram com o dinheiro que mensalmente foi pago na sua conta, que de tão comprometida não foi capaz de salvar o seu dono de um endividamento sem fim.
O que defendo sempre e repasso para todos é que antes de gastarem, tenham a prudência de esperar para ver o saldo de salário e nunca façam dívidas se não tiverem capacidade de assumi-las. A empresa nos contrata e nos paga um salário que esteja adequado ao seu porte e também ao perfil do cargo dentro do mercado de trabalho. Isso deve ser visto por todos nós para não ficarmos chateados à toa com a empresa e ficar achando que ela é responsável pela nossa desgraça financeira.

0 comentários:

Postar um comentário