sábado, 2 de janeiro de 2010

Uma Mulher Vestida de Sol

Hoje quando visitei João Pessoa, pude visitar a Estação Cabo Branco, complexo de lazer e turismo que foi erguido na cidade e atrai os olhos dos visitantes que por ali passam. Todo o local foi projetado por Oscar Niemeyer e lembra muito outros prédios do arquiteto, como o Museu de Arte Contemporânea de Niterói e o Museu Oscar Niemeyer de Curitiba.
O local é amplo e bem organizado. Tem música nos jardins e estacionamento bem dimensionado. A Capital Paraibana está em obras e a cada dia fica mais linda. O Centro de Convenções já foi iniciado e a foto do projeto impressiona pela beleza e grandiosidade.
É bom andar por uma cidade como João Pessoa, pois temos a impressão que podemos crescer e nos desenvolver junto com a cidade. Há espaço para o crescimento e para a melhoria do que já existe, fazendo do local uma promessa para o futuro.
Bem, mas quero falar da bela obra que vi na Estação Cabo Branco, que é um quadro que retrata a história da formação da Capital e do Estado da Paraíba. Ao centro está um dos símbolos mais conhecidos, que é o sol, uma Mulher Vestida de Sol.
Esse título de um romance de Ariano Suassuna remete ao sol que ilumina a cidade e que também se põe de forma grandiosa e pontualmente às 17:00.
Perto da Estação Cabo Branco está o Pontal do Seixas, que é o local mais oriental das Américas, isso significa que quando o sol se põe neste local, a beleza é sem fim e encanta a todos que por ali passam.
O espetáculo pode ser visto diariamente na Praia do Jacaré, ao som do Bolero de Ravel.
Revisitei também as belas Praias de Coqueirinho e Tambaba e senti como se fosse a primeira vez, pois ontem estavam deslumbrantes, com o sol ameno iluminando o dia e fazendo ele ainda mais especial.
Viajar para João Pessoa é bom porque não cansa; nem a vista, nem o corpo.
Até a próxima.

0 comentários:

Postar um comentário