terça-feira, 1 de novembro de 2016

Presença VIP

Very Important Puta é a profissão mais comentada nos últimos tempos, pois basta abrir as pernas para alguém famoso para que as oportunidades sejam disponibilizadas e todos os sites passem a falar sobre o assunto, como se aquilo fosse a notícia mais importante do mundo.
Arrumar uma pica premiada é a forma mais fácil que muita gente encontra de subir na vida, literalmente, e ter melhores condições financeiras, já que aparecem muitas propostas de participações em eventos e até jornalista querendo escrever a biografia. É muito assunto para pouco fundamento e isso só mostra a alienação em que vivemos, já que valorizamos demais tudo aquilo que não presta e deixamos de nos preocupar com o que realmente importa e merece atenção.
Desde os primórdios os homens se importaram com a vida dos outros, ainda mais quando o assunto é sexo e bandidagem. Ver a safadeza dos outros exposta dá audiência, rende vendas de jornais e revistas e ainda possibilita a fama momentânea ou perene, dependendo da pessoa que teve a chance de mostrar os seus dotes ao público em geral.
Algumas pessoas conseguem realmente o seu minutinho de fama, mas conhecemos muitas outras que estão na mídia há muito tempo e terminam se tornando pessoas de sucesso, sem que para isso tenham alguma base ou conteúdo para mostrar ao mundo. Ouvir tais pessoas falarem é uma ação complicada, pois a cada dez palavras, onze são besteiras e ficamos nos perguntando como é possível que isto aconteça com tanta frequência.
Confundiram o termo Very Important Person e a cada dia ele se torna mais banal e sem finalidade alguma. A ala destas celebridades está mal frequentada e as criaturas que aparecem deveriam participar do circo dos horrores, pois as aberrações que nos apresentam são dignas de um filme trash que não tem pé nem cabeça. Até a palavra trash é trocada nesta onda de significados confundidos e terminamos ficando com pena da mentalidade de quem não sabe discernir o mel da mostarda.
E vamos marcando presença nesta vida VIP, porém cheia de contradições...

0 comentários:

Postar um comentário