sábado, 27 de agosto de 2016

Trago o Amor de Volta

Trago o meu amor de volta todas as vezes que analiso como a minha vida é melhor quando valorizo os meus atos e aproveito o meu tempo com o que é bom e necessário, deixando de lado o que não vale a pena ser lembrado ou remoído.
O nosso amor próprio se perde quando não entendemos o nosso valor real diante da vida e de tudo que ela nos proporciona de graça e sem nenhuma interferência, bastando que os nossos olhos e pensamentos estejam voltados para receber as devidas informações e com elas aprender o que a vida tem de bom para nos gratificar.
Não adianta esperar que as oportunidades sejam mágicas, pois isso é bem difícil de acontecer num mundo cruel como o nosso. Só precisamos que estas sejam bem aproveitadas e vistas no momento certo para que tenham a destinação perfeita e causem a melhoria de tudo que está nos incomodando e nos trazendo tristeza e insatisfação.
Ninguém pode recompor o que somente nós somos responsáveis de ajustar; isso é bem real quando percebemos como as nossas atitudes bem moldadas fazem a diferença em tudo que tem a nossa contribuição, já que o controle na hora certa nos causa bem mais sucesso do que a decepção dos atos mal tratados e deixados de lado, sem a devida observação.
Com a falta do amor por nós mesmos, a tendência é que caiamos no esquecimento pessoal, fazendo com que a nossa efetiva sabedoria se perca no tempo e no espaço, sendo praticamente impossível encontrar novamente.
Onde estará o meu amor?
Bem aqui na minha mente, contaminando o meu coração e fazendo com que tudo funcione bem, numa fluência de ideias e sensações que fica difícil conter.
Não há contenção quando nos valorizamos e enxergamos em nós mesmos as soluções para tudo que precisamos ter.

0 comentários:

Postar um comentário