segunda-feira, 18 de abril de 2016

Zen

Em alguns instantes das nossas vidas precisamos desligar a tomada da confusão para que a nossa mente possa refletir um pouco sobre tudo que vivemos e, dessa forma, possa encontrar respostas e soluções para tudo que está mal resolvido e nos causa desconforto no que iremos realizar. Em determinadas situações, se não pararmos para pensar, o nosso corpo explode de tanta pressão e ficamos sem rumo algum para saber como iremos caminhar e determinar novos passos para as nossas vidas.
O acúmulo de situações mal resolvidas favorece isso e parece que temos uma doença congênita que nos faz ter essa péssima atitude diariamente, não buscando a solução imediata daquilo que nos aflige e nos faz ficar tristes e sem perspectivas reais. Se soubéssemos lidar com cada fato de maneira mais determinada e não desleixada, estaríamos criando diariamente uma boa sensação de evolução, onde nunca acumularíamos problemas e nem estaríamos desconsolados devido aos rumos mal direcionados e que não nos levaram a lugar nenhum. 
Há quem confunda o lado zen da vida com a acomodação, mas não é bem assim. Vejo como uma forma de reencontro com nós mesmos, onde o pensamento tem o dom de apreender e não de deixar fugir os sentimentos mais sublimes que temos, os quais nos ajudam a descobrir o que nem imaginávamos saber e entender.
Se de um lado a vida se apresenta confusa e cheia de complicações, por outro ela pode ser bem leve e cheia de boas imagens para a nossa mente, onde nunca teremos momentos ruins e conflitantes. Basta que tenhamos a certeza dos nossos atos para que a vida se apresente mais firme, nos dando base necessária para tudo que nos favorece e nos ajuda a entender o real sentido do que fazemos e como podemos contribuir como pessoas para tudo isso.
Se não entendermos a nossa própria mente e os pensamentos que ela carrega, como poderemos estar cientes do nosso papel como seres humanos?
O reconhecimento pessoal é o principal caminho para a nossa evolução e o sucesso virá de forma serena e nunca agressiva, pois os ganhos serão edificados aos poucos e tendo como base os melhores atrativos que pudermos oferecer ao mundo.

0 comentários:

Postar um comentário