quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Competências

Não adianta dar responsabilidades a quem não tem competência de realizá-las, pois, no mínimo, a realização será abaixo do esperado e não gerará os benefícios esperados. A frustração será o sentimento mais lembrado e o arrependimento a forma mais comum de pensarmos melhor nas próximas possibilidades para não termos problemas crescentes e cada vez maiores naquilo que planejamentos.
As pessoas gostam de desmerecer os outros e terminam dando poder a quem não merece e isso ocorre porque pensam que qualquer um poderá realizar as atividades bem específicas que nem todos possuem conhecimento para colocar em prática. A competência não precisa de pessoas inteligentes, mas experientes para realizar corretamente o que é necessário e para não causar nenhum transtorno a ninguém.
Quem recebe atribuições e não tem capacidade para dar andamento ao que foi solicitado, termina sobrecarregando quem não tem nada com a história, pois se acostumam a pedir favores intermináveis e que consomem a paciência de qualquer um, ainda mais quando este foi preterido num momento qualquer para realizar aquilo que o "competente incompetente" está realizando de forma aparente e não construtiva.
Se recebemos alguma atribuição, temos que colocar em prática e não fazer de conta que estamos realizando. Se algo nos é confiado, temos que dar conta de forma completa e não ficar esperando ou confiando na capacidade dos outros, pois isso é atitude ruim e compromete a confiabilidade que nos foi destinada.
Ser competente é ir do começo ao fim com aquilo que nos confiaram, jamais deixando de lado as interferências que irão ocorrer e que precisam da nossa observação e atenção.

0 comentários:

Postar um comentário