quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Amundiçada

Estive em Salvador neste final de semana prolongado devido ao feriado de Nossa Senhora Aparecida e pude comprovar que a cidade passa por melhorias bem consideráveis na sua aparência e agora conta com uma orla mais estruturada e em fase de organização já que a maioria do monturo da praia foi retirado e as requalificações dos espaços começam a fazer sentido, possibilitando um pouco mais de lazer e conforto à população.
O que não muda nunca é a forma amundiçada dos soteropolitanos tratarem a sua cidade, sempre gerando uma bagunça generalizada nos pontos turísticos e agindo de maneira descontrolada para tornar a vida de todos uma agonia só. Andar pelo Pelourinho ainda tem uma boa sensação e nos dá o prazer de conhecer muitas edificações históricas, assim como a cultura local. O que não é bom de ser visto é a bagunça dos ambulantes, o lixo deixado nas ruas. A insistência dos pais de santo e ciganas para divulgarem os seus talentos místicos é algo que termina constrangendo as pessoas e fazendo com que o passeio fique um pouco tumultuado, podendo gerar decepção para aqueles que não estão acostumados aos costumes locais.
A quantidade de mendigos e bêbados nas ruas do Pelourinho impressiona e não é só lá que encontramos este tipo de ação. No aeroporto também somos abordados por pessoas pedindo dinheiro e as praças terminam sendo transformadas em acampamentos ao ar livre, onde impera o lixo e a falta de estrutura.
Salvador já teve uma melhor estruturação, mas hoje a situação não é boa e constantemente observamos situações ruins que colocam em risco a nossa segurança. Num só dia tive a infelicidade de ver um assalto no Farol da Barra e de saber que o ônibus que eu utilizei tinha sido assaltado há minutos por um trio de marginais.
Gosto muito da cidade, mas confesso que tenho cada vez menos vontade de visitá-la. De vez em quando bate uma saudade de estar ali, de andar pelo centro histórico e de comer um pouco da culinária, mas nada que me prenda como antes, pois termino comprovando que Salvador é muito influenciada pela sua forma bagunçada de ser e por onde andamos só notamos aspectos ruins que não conseguem evoluir nunca. As poucas melhorias que encontramos, terminam sendo comidas por uma grande soma de situações degradantes que atrapalham demais o encanto que ela possui.
Se andarmos pela área dos dois maiores shoppings da cidade, veremos que a cidade parece outra, mais evoluída e cheia de oportunidades, mas se olharmos para o seu passado, veremos que a involução é algo bem mais notável do que possamos imaginar e mudar a situação é tarefa que fica complicada se a administração pública não estiver bem organizada e não contar com o apoio da população, com sua educação e força de vontade de tornar a cidade cada dia melhor.
Tentei registrar o melhor de Salvador nas minhas fotografias, mas confesso que o esforço foi grande, gerando poucos frutos. Senti receio de estar em alguns lugares e a sensação era de que a qualquer momento eu poderia ser assaltado e ter o meu passeio interrompido por aqueles que vivem para fazer o mal.
Felizmente tudo deu certo e voltamos para casa com mais alegrias do que momentos de decepção. A escolha dos locais ajuda muito e evitar o desconhecido ou pouco policiado é uma forma de ter melhores momentos numa terra que nos encanta pela música e alegria, as quais já foram bem mais presentes no passado e hoje vivem nas boas lembranças de tempos atrás.







0 comentários:

Postar um comentário