quarta-feira, 20 de maio de 2015

Pode ser em Dinheiro?

O interesse financeiro das pessoas está bem acima de muitos sentimentos e isso é mais gritante do que possamos imaginar porque basta uma situação qualquer acontecer para que saibamos ao certo o que muitas pessoas nutrem por nós. Geralmente o que mais aflora é a sede de dinheiro e a forma desmedida de buscar alguma vantagem daqueles que por algum momento estão impossibilitados de reagir diante dos fatos.
Minha parte eu quero em dinheiro...
Talvez seja esse o pensamento mais comum na mente de algumas pessoas.
O sentimento é de grande valia quando estamos vivos e com os olhos abertos, mas quando eles se fecham o que fica é a escuridão do mundo e das pessoas que irão lutar por nós, digo, pelos seus próprios interesses, baseados em nossas vidas e legados.
Quando alguém morre, uma série de situações precisam ser resolvidas pelos dependentes e tudo isso faz parte de um processo que deve acontecer naturalmente, pois o homem é humano mas também é burocrático e tem na sua história de vida uma série de atos que precisam ser sanados e ajustados, pois nem tudo a morte leva com ela.
O que é interessante é a forma como algumas pessoas se comportam diante destas situações e terminam criando transtornos e vexames que não têm preço e comprometem muitos sentimentos que antes existiam, pelo simples fato das pessoas passagem a se estranhar quando antes a situação era bem melhor e fazia com que todos tivessem um ótimo relacionamento. O conhecimento verdadeiro das pessoas vem nesta hora, quando algumas atitudes colocam em prova o que antes era medido de forma atenuada e não gerava tanto significado assim, já que uma relação superficial é facilmente destruída se não existir um prumo necessário que a sustente.
Consideração, verdade, sentimentos, respeito e tantas outras palavras que poderia usar para qualificar as relações humanas ficam pequenas diante de uma que tem um significado que todos conhecem e terminam idolatrando mais do que tudo. Essa palavra se chama dinheiro e o simples fato das pessoas imaginarem o prestígio ou conforto que ele pode trazer, faz com que elas esqueçam todas assa relações que um dia existiram e transformem isso tudo em um grande jogo de interesses e benefícios.
E o que falar daqueles que brigam por migalhas, por vantagens tão pequenas que o esforço é logo revertido em cansaço e decepção? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos e ver como esta história termina e se os ganhadores realmente merecerão o mérito recebido.

0 comentários:

Postar um comentário