sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Fé no Dedão do Pé

Alguns motoristas usam amuletos diversos nos seus carros e motos, tentando estabelecer um círculo de proteção onde cada crucifixo ou fitinha de algum Santo representam a proteção necessária para que todos os males sejam banidos para bem longe. Eu mesmo tenho o meu, mas não esqueço de colaborar com ele sendo prudente no trânsito e respeitando os limites que todos nós temos que obedecer para poder ter uma convivência pacífica nesta loucura que encontramos nas cidades hoje em dia.
Transferir a proteção para o Santo e esquecer de tudo isso é sinal de burrice e deve ser por isso que muitos morrem nas inúmeras ocorrências trágicas que diariamente encontramos nos noticiários e que sempre mostram alguns agentes coadjuvantes, mas que em alguns momentos se tornam protagonistas desta agonia total que é dirigir.
Nada é respeitado e a prudência fica no dedão do pé, esquecida, sem chances de fazer o condutor pensar melhor nas consequências das suas ações irresponsáveis e cheias de insegurança. O trânsito é ruim em qualquer horário e para completar essa safadeza, encontramos motoristas de péssima qualidade que mostram nas suas atitudes um pouco do que são na vida pessoal, pois duvido muito que uma pessoa descuidada no trânsito não transmita isso para a sua vida pessoal, pois certamente perde a noção do que é certo ou errado e por isso formaliza os mais diversos atropelos de conduta e de condução.
De que adianta ter a fé do mundo se não temos fé em nós mesmos e fazemos dos nossos atos verdadeiros suicídios ambulantes, onde as rezas ficam poucas diante de tanta desgraça e confusão? Saber a forma correta de agir é a melhor maneira de obter sempre as melhores conquistas, onde os milagres não precisam ser grandiosos demais para serem observados pelos demais e também por todos aqueles que convivem conosco neste mundo tão cheio de diferenças, mas que todos nós temos que unir forças para torná-las menos distintas e mais uniformes.
Nada é tão complicado assim que não possa ser ajustado e começar pela prudência de cada um de nós não custa nada e só nos ajuda a sermos mais felizes em tudo que desejarmos ter.

0 comentários:

Postar um comentário