segunda-feira, 22 de abril de 2013

Um Rio de Diferenças

O Rio de Janeiro é uma cidade de contrastes, obras e belezas sem fim. Andando um pouco pelo centro da cidade, percebemos as evoluções da metrópole e também as intervenções viárias que tornaram a área portuária feia e cheia de edifícios encobertos por viadutos gigantescos e cheios de pichações. Até as obras do profeta gentileza, que ficam na Avenida Brasil, estão esquecidas e tomadas pela sujeira, fazendo com que não sejam destacadas e apreciadas como mereciam, já que o acesso é meio complicado e perigoso.
Alguns novos viadutos estão sendo construídos e pelo que parece, terão a função de melhorar a paisagem e torná-la mais moderna e atrativa para os visitantes que lotam a cidade a cada ano. Com a aproximação da Copa do Mundo e das Olimpíadas, as promessas de melhoria são muitas e fazem com que as esperanças sejam ainda maiores.
Na Praça Mauá, o MAR, Museu de Arte do Rio, é um deleite aos olhos, mesmo envolto a uma paisagem ainda em evolução e cheia de máquinas pesadas que destroem num local e edificam em outro. Saí caminhando até a Cinelândia e encontrei muitas coisas interessantes para serem visitadas, desde igrejas históricas, até uma feira de antiguidades muito diversificada na Praça XV. As ruas do centro padecem da sujeira e da falta de civilidade das pessoas que não respeitam os avisos de limpeza e terminam jogando todo tipo de lixo nas ruas, deixando a cidade com um aspecto ruim e desgastado.
Do centro, segui de metrô para a zona sul e gostei muito da viagem que foi rápida e me levou para Copacabana, de onde caminhei até o Arpoador e Ipanema, lugares bem diferentes do centro e visitados por muitos turistas. Ainda percebi muita sujeira nas praias e isso é fator que precisa de consciência das pessoas, pois depósitos de lixo existem e falta apenas a educação para que tudo seja mais limpo e realmente atrativo aos olhos.
Gostei muito de participar do entardecer na Pedra do Arpoador e mesmo com muitas nuvens, o local ficou enfeitado pelo astro rei, quando este se recolhe e dá espaço a todas as luzes que iluminam a cidade e os morros que ali existem.
É impressionante o contraste entre o sofisticado e o popular, pois num mesmo espaço podemos encontrar um hotel de luxo, cercado por uma favela, como acontece no Morro do Vidigal e Rocinha, as quais possuem visão privilegiada das orlas de Copacabana e Ipanema.
Não é difícil encontrarmos paisagens conhecidas, seja das novelas, filmes ou minisséries e a sensação que temos é que a cidade é nossa conhecida de longas datas, mesmo quando a encontramos pela primeira vez.
São os encantos da cidade maravilhosa, que mesmo assim não perde a sua majestade.

0 comentários:

Postar um comentário