domingo, 7 de agosto de 2011

Tô nervoso, Tô nervoso...

A frase da postagem de hoje denota um pouco do meu estado de ânimo, pois inventei de fazer uma pequena adaptação aqui no apartamento para instalar uma máquina de lavar e a quebradeira foi acima do normal e consumiu meus nervos. É triste ver tanta sujeira num lugar tão pequeno. Dá uma agonia sem fim...
O pior é que eu sou perfeccionista e detesto que as coisas fiquem fora do lugar ou feitas de forma salpicada e sem um bom acabamento. Minha vontade era fazer uma reforma ainda maior, mas não tenho estrutura para isso e só farei um dia quando sair e ficar longe da sujeira e só voltar para casa quando tudo estiver prontinho. Se eu fico vendo tudo, me dá uma angústia...
É lasca quando isso acontece, pois num instante notamos tudo desmoronar e uso as palavras da minha tia para descrever o momento:
"Tudo não passa de velharia e só é bonito enquanto não tocam. Se começam a modificar, vira uma bagunça"
Ela tem razão e só de ver as pegadas dentro de casa, a poeira, cerâmica e azulejos quebrados, encanação exposta, fiação solta... Aff... Não quero nem pensar nisso.
Mas depois de tudo vem o momento bom e podemos desfrutar dos benefícios que um trabalho bem feito e planejado nos traz, pois nada pior do que arrumar a casa como se ela fosse um local qualquer. Ela é o nosso reino e deve ser tratada de forma agradável, sempre nos preocupando com o nosso conforto e tranquilidade, seja em que aspecto for.
Quando cheguei aqui neste apartamento o antigo morador tinha deixado o ambiente igual ao nariz dele: cheio de buracos.
Era tanta gambiarra junta que eu nem sabia por onde começar. Parecia que ele vivia num acampamento e não num apartamento. Foi essa a impressão que tive.
Passei alguns meses até colocar tudo em ordem e todas as vezes que isso fica novamente bagunçado me dá uma agonia só, pois o trabalhão que dá para colocar tudo em ordem é fora da imaginação. O simples gesto de pintar um apartamento nos causa um transtorno enorme.
Mas, como tudo na vida é um aprendizado... Pretendo evoluir e ser menos agoniado neste aspecto e com isso não ficar pensando no barulho da furadeira e me preocupando com os entulhos que terei que dar um destino.
Tô nervoso, Tô nervoso...

0 comentários:

Postar um comentário