segunda-feira, 11 de julho de 2011

Riso e Divertimento

Neste final de semana fui ao teatro para assistir a apresentação da comédia “Em Briga de Marido e Mulher, ninguém mete a colher” com o Zé Lezin e Cinderela, personagens de grande popularidade no humor nacional. A minha primeira surpresa foi ter conhecido o Teatro Boa Vista, pois não tinha noção de como ele era grande, pois quem passa na sua frente, na espremida Rua Dom Bosco, não imagina a sua magnitude. Boa estrutura e localização.
A segunda surpresa foi notar que os lugares se esgotaram e muita gente assistiu a apresentação de pé, seja por opção ou por erro de cálculo da produção. Eu fiquei logo na primeira fila, pois quando consegui entrar no teatro os únicos lugares disponíveis eram lá no final e as primeiras cadeiras estavam livres, por uma singelo motivo: é justamente com estas pessoas que eles brincam e fazem piadas durante o espetáculo.
Comigo não poderia ter sido diferente e confesso que morri de vergonha quando Cinderela e Zé Lezin brincaram comigo durante o espetáculo.
O espetáculo dura duas horas e terá data prorrogada, já que estavam previstas apenas duas apresentações, nos dias 09 e 10 de Julho, mas devido ao grande sucesso, algo que já é costumeiro, o teatro receberá mais uma vez os artistas para mais duas apresentações nos dias 16 e 17.
Os espetáculos de humor são interessantes porque as pessoas se identificam com eles e quando os personagens são singelos e cheios de graça, como os que vi, fica mais fácil a identificação do público que se diverte com todas as piadas que são ditas. Uma mulher que estava sentada perto de mim ria tanto que eu pensei que em alguns momentos ela iria ter algum problema, pois até mesmo quando a piada era amena, a mulher caia na gargalhada. Tem gente que é fraca para o riso.
Já tinha visto show deles independentemente, mas não em conjunto. Eles fazem uma dupla perfeita e conseguem cativar o público do começo ao fim e fazer com que uma plateia grandiosa possa se divertir e com isso ter um início de semana mais leve e cheio de boas lembranças.
Há, além da piada, uma percepção que fica muito clara para todos, pois os artistas são inteligentes e não usam de piadas bestas para contar suas histórias, apegando-se ao cotidiano e a tudo que encontramos ao nosso redor. É o dom de transformar tragédia em situações cômicas e de brincar com a própria vida de maneira cativante e acessível a todos.

0 comentários:

Postar um comentário