quarta-feira, 13 de julho de 2011

Agonia

Dirigir na chuva não é nada bom e se isto estiver associado a um congestionamento enorme, ruas cheias de buracos e motoristas impacientes, aí a situação fica ainda pior, já que a vontade de chegar em casa ou no trabalho é algo comum a todos, mas como não há condição de satisfazer todos os desejos de uma só vez, a pane fica consumada e os problemas acontecem. Quando chego em casa nestes dias agradeço à Deus por ter saído daquela agonia e estar numa situação melhor e mais calma, onde as buzinas e os faróis altos dos carros não tiram a nossa paciência, nos fazendo ter desejado não sair de casa para nada.
Estes dias são impróprios para realizar qualquer atividade extra, pois tudo representa um transtorno e ficamos, na maioria das vezes, com as sequelas dos males da chuva, como: sapatos encharcados, roupas molhadas, carros quebrados e muitos, muitos prejuízos.
Enxergar nos dias de chuva é uma provação e o controle que temos que ter na direção é redobrado, uma vez que a probabilidade de um acidente aumenta muito pela falta de cuidado que sempre existe nas pessoas. Se aliarmos o descuido à falta de educação e civilidade, os problemas são multiplicados por mil porque todos querem tirar vantagem da desgraça alheia e não contribuir para melhorias na hora do sufoco.
Se andar de carro é ruim, imagine usar os ônibus ou andar a pé...
A história é outra e os transtornos são ainda maiores devido aos acessos que ficam ruins para as pessoas e favorecem uma série de atrasos ao trabalho e aos compromissos que serão realizados pelas pessoas. A boa administração do tempo nestas épocas é imprescindível e adiantar atividades nunca é uma tarefa precipitada. Sair mais cedo de casa para os compromissos é algo bem necessário e que deve ser adotado por aqueles que honram os seus deveres, seja onde for.
Mas, além disso tudo, vale a cautela e sabedoria para verificar ao melhores caminhos e que causarão menos problemas durante toda a viagem, que é uma aventura de alto impacto e compromete nossos nervos.

0 comentários:

Postar um comentário